Quem gosta de literatura sobre vampiros PRECISA conhecer (se ainda não conhece) o trabalho do André Vianco. Sério, os livros do cara são simplesmente incríveis! Sou fã de carteirinha e tenho a coleção quase que completa!

Hoje, resolvi resenhar um dos mais eletrizantes – nesse gênero – que já li: Bento (Herói Humano, Inimigo Vampiro).

IMG_3001

A história se passa em um mundo novo, que se transformou em um cenário pós-apocalíptico depois de um acontecimento fatídico, chamado de Noite Maldita. Há 30 anos atrás, metade da humanidade adormeceu misteriosamente… alguns despertaram como criaturas demoníacas, sedentas por sangue… vampiros. Outros foram despertando aos poucos ( dias depois, 10 anos depois, 20 anos depois…) e outra boa parte ainda permanece adormecida. Nesses anos de sono, as pessoas não envelhecem, é como se estivessem congeladas no tempo, esperando seu milagroso despertar.

IMG_2997

Vampiros: Os vampiros rapidamente se espalharam, tomaram conta do mundo e foram se tornando cada vez mais agressivos. Os humanos se organizaram e formaram fortificações distantes das grandes cidades, cercadas por muros e soldados, na esperança de se protegerem dos temidos seres da noite.

O Novo Mundo: Durante essas 3 décadas muitas coisas mudaram. No novo mundo as pessoas não ficam mais doentes, as mulheres não engravidam e as matas e animais silvestres ganharam espaço, já que puderam se desenvolver sem a interferência humana.

Os Bentos: Alguns dos que despertam, até o início do livro são 29 para ser mais específica, acordam com uma missão diferenciada. Esses homens se tornam vorazes e eficientes caçadores de vampiros,  e são chamados de Bentos. Eles são capazes de aniquilar dezenas de seres das trevas sem grande esforço. Há uma poderosa profecia que diz que quando o trigésimo Bento acordar, o mundo receberá 4 milagres que serão de fundamentais na salvação humana.

IMG_3007

O livro é extremamente empolgante e cheio de ação. A história é tão brilhantemente contada que eu me sentia ansiosa como se estivesse vivendo cada um dos confrontos descritos. Para quem gosta de terror, ficção ou, mais especificamente, vampiros, esse livro é imperdível!

Um beijo!



Olá, tudo bem com você?

Sou viciada em leitura porque realmente acredito que quando um livro tem uma história cativante, a gente acaba “viajando” através dele e, de repente, se vê apegada (o) aos personagens daquela trama como se eles fossem parte da nossa realidade (ou como se nós fôssemos parte da realidade deles rs).

Sou fascinada por vampiros e gosto bastante de livros sobre o tema, já li desde os clássicos da Anne Rice, até os mais românticos/melosos como os da saga Crepúsculo.

Mas dentre todos que li, alguns dos mais especiais foram, sem dúvida nenhuma, os do escritor brasileiro André Vianco. Esse autor escreve ficção de uma forma que prende o leitor, entretém  e encanta.

Hoje vou resenhar, prometo tomar cuidado para não dar spoilers importantes, o livro mais famoso dele: Os Sete.

Os Sete é o primeiro livro de uma saga que contém outros 4, que são eles na ordem: ‘Sétimo’, ‘O Turno da Noite – Os Filhos de Sétimo Vol.1′, ‘O Turno da Noite – Revelações Vol. 2′ e ‘O Turno da Noite – O Livro de Jó Vol.3′.

LivroOsSete AndréVianco

A História:

A história começa na cidade fictícia de Amarração no Rio Grande do Sul. Em um mergulho, alguns amigos encontram uma caravela portuguesa naufragada no fundo do mar, e dentro dela há uma grande caixa de prata. Eles ficam curiosos com aquela descoberta e por acharem que ela pode guardar tesouros, decidem pedir ajuda de uma amiga que trabalha no departamento de História da Universidade Federal de Porto Alegre.

A Universidade se interessa pelo incrível achado e mobiliza uma grande equipe para trazer a descoberta à superfície.

A partir daí começa a trama… A grande caixa de prata, que tem inscrições gravadas, esconde em seu interior 7 corpos em estado de decomposição que, pelas características da caravela e de suas roupas, demonstram ser oriundos de séculos atrás. Isso intriga os pesquisadores da Universidade porque, apesar de não estarem perfeitos, os corpos não estão desfeitos como corpos normais estariam.

Durante os estudos, os corpos começam a retornar à vida…

Os 7 corpos pertencem a vampiros portugueses (da região do Rio D’ouro) acusados de bruxaria, há 5 séculos atrás… Eles foram presos na caixa de prata e lançados ao mar.

Cada vampiro tem um poder especial, os nomes deles e seus respectivos poderes:

  • Inverno: O meu vampiro preferido entre todos eles! É o primeiro vampiro a acordar… Ele é arrogante, prepotente, convencido e também engraçado. Me lembra um pouco a personalidade do Damon Salvatore (The Vampire Diaries). Inverno tem o poder de fazer o clima esfriar muito e até nevar.
  • Gentil: É o mais “bondoso” e só se alimenta de sangue humano quando realmente sente fome. Tem o poder de fazer o tempo parar (uma vez a cada ciclo lunar).
  • Lobo: Tem a habilidade de se transformar em lobo.
  • Tempestade: É um dos mais engraçados. Seu poder é iniciar grandes tempestades.
  • Espelho: Tem o poder de assumir outras aparências.
  • Acordador: Tem o poder de acordar os mortos com sua voz, por isso sempre fala baixo.
  • Sétimo: É o pior de todos! O último a despertar… Há séculos atrás foi “oferecido” como escravo pelos outros vampiros ao inferno (credo!)durante 150 anos e em troca, eles ganharam os poderes que têm. Sétimo é muito poderoso e pode andar a luz do dia.

No decorrer da história, os vampiros começam a despertar e uma verdadeira guerra que envolve até o Exército brasileiro é iniciada.

Os conflitos são narrados com muitos detalhes. São cenas cheias de ação, capazes de prender sua atenção e te fazer querer descobrir o final ansiosamente.

Há momentos engraçados e curiosos, afinal, os vampiros ficaram adormecidos por 500 anos e acordaram em uma terra que não é a deles e em um mundo totalmente novo, cheio de tecnologias que eles desconhecem completamente.

O livro tem romance, mas não é esse o foco, a ação, os mistérios e o suspense ocupam a maior parte da história. Os detalhes históricos e as descrições sobre a região do D’ouro (Portugal) são muito interessantes.

Diferente da maioria dos livros de ficção, essa história se passa no Brasil, então fica mais fácil imaginar os cenários, entender as referências e até mesmo, vivenciar um pouco do que é contado.

Se você gosta de vampiros, vale a pena conhecer esse livro.

Espero que tenham gostado da resenha.

Bjs, até o próximo post

Izabella