Quem acompanha as resenhas literárias do “Let’s G,o Bellas” já sabe a respeito da minha paixão por romances. Adoro um livro que me faça suspirar acompanhando a saga de um casal apaixonado.

Sempre que a autora Carina Rissi lança um livro, meu alerta já acende, afinal, gosto bastante do estilo de escrita e das personagens maluquinhas que ela cria.

Com “Quando a Noite Cai” não foi diferente. Antes mesmo do lançamento, eu já suspirei lendo a sinopse. Vou te contar um pouquinho sobre ela agora!

IMG_6654

Sinopse: Briana Pinheiro é uma jovem muito, muito azarada mesmo. Por essa característica particular, somada a uma grande dose de trapalhadas, ela nunca consegue parar em seus empregos. Colecionando demissões e vendo a pensão, que é o sustento de sua família, afundar em dívidas, ela já não sabe mais o que fazer.

Seu único refúgio é durante a noite, quando em seus sonhos, se encontra com o belo guerreiro Lorcan. Os sonhos se passam em uma época antiquíssima, onde Briana se vê como uma princesa que descobre o verdadeiro amor nos braços de Lorcan.

De volta à rotina de todas as manhãs, Briana se depara com a difícil realidade que precisa enfrentar. Tudo vai mal, até que um dia a sorte resolve (finalmente) sorrir para a garota, e ela consegue um novo emprego! O único problema é que seu chefe é o lindo e enigmático irlandês Gael O’Connor, e ele é a cara de Lorcan.

IMG_6658

Minha Opinião: Sou encantada por fantasia… adoro uma coisa cheia de mistérios, enigmas, etc. Então, se já não bastasse esse “quê” de sonho x realidade para me agradar, ainda tem a história de amor! Ah, o livro é cheio de cenas de romance maravilhosas. E o grande questionamento fica por conta da tentativa de descobrir o que Lorcan e Gael têm em comum, e por que nos sonhos Briana se vê como uma princesa chamada Chiara?

A história vivenciada durante os sonhos vai agradar quem gosta de romances de época, pois o cenário é a Irlanda medieval descrita de um jeito detalhado e fofo.

Obs: As cenas narradas na Irlanda no tempo atual, também são muito legais!

IMG_6661

IMG_6664

Eu tento fazer uma resenha enxuta, que aguce a curiosidade dos leitores mas não conte muito sobre a história, senão acho que perde a graça.

Mas se você, assim como eu, gosta de romances e de fantasia, acredito que não irá se arrepender com essa leitura.

Livro: Quanto a Noite Cai | Autora: Carina Rissi | Editora: Verus | 448 páginas.

Espero que tenha gostado do post.

Beijo



Quem gosta de literatura sobre vampiros PRECISA conhecer (se ainda não conhece) o trabalho do André Vianco. Sério, os livros do cara são simplesmente incríveis! Sou fã de carteirinha e tenho a coleção quase que completa!

Hoje, resolvi resenhar um dos mais eletrizantes – nesse gênero – que já li: Bento (Herói Humano, Inimigo Vampiro).

IMG_3001

A história se passa em um mundo novo, que se transformou em um cenário pós-apocalíptico depois de um acontecimento fatídico, chamado de Noite Maldita. Há 30 anos atrás, metade da humanidade adormeceu misteriosamente… alguns despertaram como criaturas demoníacas, sedentas por sangue… vampiros. Outros foram despertando aos poucos ( dias depois, 10 anos depois, 20 anos depois…) e outra boa parte ainda permanece adormecida. Nesses anos de sono, as pessoas não envelhecem, é como se estivessem congeladas no tempo, esperando seu milagroso despertar.

IMG_2997

Vampiros: Os vampiros rapidamente se espalharam, tomaram conta do mundo e foram se tornando cada vez mais agressivos. Os humanos se organizaram e formaram fortificações distantes das grandes cidades, cercadas por muros e soldados, na esperança de se protegerem dos temidos seres da noite.

O Novo Mundo: Durante essas 3 décadas muitas coisas mudaram. No novo mundo as pessoas não ficam mais doentes, as mulheres não engravidam e as matas e animais silvestres ganharam espaço, já que puderam se desenvolver sem a interferência humana.

Os Bentos: Alguns dos que despertam, até o início do livro são 29 para ser mais específica, acordam com uma missão diferenciada. Esses homens se tornam vorazes e eficientes caçadores de vampiros,  e são chamados de Bentos. Eles são capazes de aniquilar dezenas de seres das trevas sem grande esforço. Há uma poderosa profecia que diz que quando o trigésimo Bento acordar, o mundo receberá 4 milagres que serão de fundamentais na salvação humana.

IMG_3007

O livro é extremamente empolgante e cheio de ação. A história é tão brilhantemente contada que eu me sentia ansiosa como se estivesse vivendo cada um dos confrontos descritos. Para quem gosta de terror, ficção ou, mais especificamente, vampiros, esse livro é imperdível!

Um beijo!



No começo desse ano, prometi a mim mesma que leria dez livros, no mínimo. Sei que é uma meta bem baixa, mas ando tão relapsa com a leitura que se cumprir essa meta já vou ficar feliz :)

O livro do post de hoje é espírita e, apesar de não ser da religião, gosto muito de assuntos ligados à vidas passadas, evolução, missão de vida, etc.

Eternas Virtudes do Amor, do autor Roberto de Carvalho, foi inspirado pelo espírito Valentim (um pseudônimo) e ao que tudo indica, essa é a história que ele viveu em sua última encarnação.

dscn2743

A história:

Valentim nasceu em um lar financeiramente muito próspero, teve a oportunidade de desfrutar de muitos privilégios e foi conduzido ao caminho político, tornando-se prefeito da cidade interiorana onde nasceu. Por alguns mandatos teve a chance de fazer o bem coletivo, mas nessa caminhada também se deparou com algumas dificuldades. Desafetos de encarnações passadas, vícios morais, corrução, arrogância, preconceito…. Muitas provações que deram a ele a chance de aprender valores importantes como: perdão, amor verdadeiro, retidão, caridade, etc.

Suzana, seu amor de outras vidas, também aparece na história e o romance entre eles traz uma grande e profunda chance de aprendizado.

dscn2745Os capítulos são iniciados com um trecho do Livro dos Espíritos

dscn2746

O autor

dscn2747

Como falei, não sou espírita, na verdade, sou católica, mas gosto muito da temática. Esse foi o melhor livro espírita que já li, porque a história (principalmente o final) traz algumas revelações surpreendentes que te fazem pensar e repensar muitas coisas.

Gostei muito e recomendo a todos que gostam desse tipo de literatura.

Onde Comprei: Na Bienal do Livro SP (stand da Editora Boa Nova) | Preço: Cerca de R$ 20 e poucos (mas era promoção)

Informações: Autor: Roberto de Carvalho (inspirado pelo espírito Valentim), Editora: Boa Nova, Site: www.boanova.net

Um beijo!



Encontrada é o segundo livro da série Perdida, da autora Carina Rissi. Quem acompanha o blog, sabe que eu AMEI o primeiro livro (Perdida) e estava ansiosa para ler o segundo. Eu não sou aquele tipo de pessoa que torce a cara para continuações de livros, séries e filmes… Muito pelo contrário, quando gosto sempre quero ler/assistir mais!

Livro Encantada

Sinopse: Sofia está de volta ao século dezenove e finalmente vivendo sua grande história de amor com Ian Clarke. Com o casamento chegando, Sofia percebe que não será nada fácil se tornar a senhora Clarke que todos esperam. A chegada da ranzinza tia Cassandra deixa tudo ainda pior para a atrapalhada garota.

Para piorar tudo, Ian parece estar imerso em algum grave problema, mas se recusa a dividir com Sofia, que decide fazer todo o possível para ajudá-lo….mas é claro, ela se mete em mais confusão! A cereja do bolo: Sofia percebe que se tornou motivo de mexericos na vila e algumas pessoas parecem olhar para ela com uma curiosidade demasiada…

Mas algumas coisas muito legais acontecem, o creme de cabelos que Sofia costumava fazer (misturando algumas frutas) aparece com força total em Encontrada e será motivo de grandes transformações na vida da futura senhora Clarke.

Após muitas aventuras e encrencas, Sofia finalmente entende que ela é a única responsável por alcançar o seu tão sonhado felizes para sempre!

Coraçãozinho para Post 2

Minha Opinião: Por mim a Carina poderia escrever mais uns 10 livros sobre Sofia e Ian, amo os dois juntos e, sejamos sinceras, quem não queria um príncipe como o sr. Clarke na vida, né? Lindo, educado, romântico, apaixonado e totalmente cavalheiro.

Esse segundo livro é muito bom, a leitura flui e você devora as páginas rapidinho. Mas confesso que ás vezes a Sofia me dá nos nervos… se você, pessoa do século XXI, vai parar no século XIX…vai tentar fazer de tudo para parecer normal aos olhos das pessoas de lá, não é mesmo? Mas Sofia consegue ser MUITO sem noção de vez em quando haha, faz umas coisas que obviamente vão dar errado!

Mas o romance dos dois e a evolução da história prendem, encantam e te fazem ficar completamente apaixonada pelo livro.

Você já leu? Se ainda não, recomendo com certeza <3 <3

Um beijo,

Izabella



Uma das minhas metas para 2016 é conseguir ler mais livros, e eu não poderia ter começado melhor. Em dois dias, devorei o maravilhoso romance Perdida, da autora Carina Rissi.

DSCN1061

Sinopse: Sofia é uma garota de 20 e poucos anos que vive em uma metrópole e detesta seu chefe. Ela é independente, teimosa e tem certa aversão a casamentos e histórias de amor. Paixão mesmo só nos livros românticos que lê. Após seu antigo celular, bastante tecnológico, sofrer um acidente, ela compra um novo, que promete ter tudo o que ela precisa! Mas um acontecimento misterioso a faz tropeçar e acordar no século XIX, mais precisamente em 1830. Perdida e duvidando de sua própria sanidade, é acolhida pela família Clarke. Ian Clarke, um bonito e legítimo cavalheiro do século dezenove, decide ajudá-la a encontrar pistas que possam conduzi-la até o que ela mais deseja: o caminho de volta para casa. Mas antes de encontrar seu destino, muitos atalhos constroem o caminho que mudaria sua vida para sempre.

Editora Verus | Páginas: 364

DSCN1073

Minha Opinião: 

Imagine você, leitora (ou leitor), que Sofia é uma menina comum que vive no ano de 2010, e não acredita em relacionamento amoroso, exceto o que acontece na literatura de Jane Austen, e que está totalmente habituada às facilidades da vida moderna… E de repente, quase que em um truque de mágica, ela se vê de volta ao passado. 1830, tempo em que espartilho, anáguas e bailes faziam parte da vida de todas as moças (ou melhor, damas que pareciam ter saído das histórias de princesas).

Sofia, desbocada e desajeitada, custa a acreditar no próprio destino e mesmo sem saber como, começa a procurar um jeito de voltar para casa. A ajuda de – quase príncipe das histórias da Disney – Ian Clarke, apesar de muito bem-vinda, só torna o emaranhado da cabeça de Sofia ainda mais confuso! Agora, além de perdida, ela corria o risco de descobrir o amor.

Um romance apaixonante e totalmente apaixonado, com uma quantidade de mistério  e humor que deixam a história ainda mais interessante e gostosa de ler! É totalmente viciante.

DSCN1068

O livro faz parte da série Perdida, e é o primeiro volume. Os próximos são: Encontrada e Destinado. A autora se chama Carina Rissi, e tem alguns outros livros publicados bastante famosos:

DSCN1074Se você gosta de livros que te deixam curiosa (o) para descobrir mais e mais partes da história e se é fã de romances, Perdida é certamente uma ótima indicação.

Um beijo

 



Dizem que não se deve julgar um livro pela capa, mas esse eu comprei exatamente por esse motivo… Durante uma ida à livraria Cultura, vi o livro Cem Verões em uma das prateleiras e foi amor à primeira vista…

imageAdoro histórias ambientadas no passado, tenho verdadeiro fascínio por conhecer um pouco mais sobre épocas antigas. Então, essas moças com maiôs, penteados e maquiagens com ar “retrô” chamaram minha atenção.

Quando li a sinopse, achei meio Gossip Girl dos anos 30… aí pronto, tive certeza de que precisaria comprar. Comprei!

O engraçado é que comecei a ler, adorei a história mas por alguma razão (que não sei qual é), acabei deixando o livro de lado. Mas aí, agora no final do ano, retomei a leitura e devorei o livro em uns dois dias. Agora chega de contar a minha história com o livro e vamos à história do livro ;)

imageResenha:

A história começa em 1931, quando as melhores amigas da vida toda, Lily Dane e Budgie Byrne, estão indo assistir uma partida de futebol americano em que Graham Pedleton, namorado de Budgie, é uma das estrelas do time.

Apesar de serem muito amigas, Lily e Budgie são bem diferentes. Budgie é uma garota muito bonita, expansiva, um pouco exagerada, e que chama a atenção de todos. Já Lily, apesar de ser uma garota também muito bonita, é mais tímida e quieta. As duas são jovens universitárias e fazem parte da elite nova-iorquina. Suas famílias costumam passar os verões em um elegante condomínio em Seaview, Rhode Island.

Durante a partida de futebol, Lily nota um dos jogadores do time, Nick Greenwald, um jovem muito bonito. Por intermédio de Graham e Budgie, eles acabam se conhecendo e em pouco tempo se apaixonam perdidamente, mas por ele ser judeu, o romance não é bem visto pela sociedade da qual a Lily Dane faz parte.

O romance de Lily e Nick é bastante intenso, cheio de planos e muitas juras de amor e mesmo com a diferença entre as religiões, Lily está disposta a enfrentar tudo e todos para ficar com ele.

A história avança para 1938 em um outro verão. Lily, agora com sua graciosa irmãzinha de quase 6 anos Kiki, está com sua família em Seaview, Rhode Island e é surpreendida por uma notícia dada por sua tia Julie….Sua ex melhor amiga Budgie está vindo passar o verão em Seaview, na antiga casa de seus pais, e trará junto com ela seu marido, Nick Greenwald, o antigo amor de Lily Dane.

A amizade rompida bruscamente e o casamento de Budgie com o ex namorado de sua melhor amiga Lily escandalizaram a sociedade e agora, de volta a Seaview, a ardilosa Budgie (agora Greenwald), com seu jeito efusivo e sedutor, tenta impor sua presença, ser bem aceita e reconquistar a amizade de Lily Dane. Mas nessa história, nada é só o que parece e há muita coisa escondida por trás das aparências.

Meus Comentários:

A partir de então, cada capítulo do livro se passa em uma das épocas… Um capítulo reconta os fatídicos acontecimentos de 1931 e o próximo, mostra o que está acontecendo em 1938. Esse formato é muito interessante, porque a história vai sendo tecida na cabeça do leitor, que vai juntando os fatos aos poucos e se surpreendendo cada vez mais.

Muitos segredos, traições, decepções e, sobretudo, muitos sentimentos, marcam essa história emocionante e nada previsível. O livro é muito bem escrito e a trama é bem inteligente, não é óbvia e nem um pouco boba. É consistente e perfeita para quem adora romances bem construídos, com um pouco de drama e envolventes. Como bônus, fatos históricos da década de 30 deixam o livro com aquela sensação de história real… foi difícil me desapegar quando terminei a leitura.

imageimageAdorei o livro e já recomendei para minha mãe e para algumas amigas. Então, se você também gosta de um bom romance, vale a leitura!

Livro Cem Verões | Autora: Beatriz Williams | Editora: Rocco

Gostou da resenha? Me conta sua opinião nos comentários :)

Um beijo!

Izabella



Essa resenha é algo que eu vinha protelando pra escrever, isso porque é o livro que mais gosto na vida, e quando a gente gosta muito de alguma coisa bate aquela pontinha de medo de não fazer jus à magnitude que vemos naquilo.

Mas também não faria o menor sentido não compartilhar aqui essa obra prima da literatura mundial (já que aqui é o lugar onde compartilho tudo o que gosto). Antes de começar, aviso que tomarei cuidado para não dar spoilers, mas também tentarei não ser superficial a ponto de deixar a resenha incompleta. Vamos lá…

Cem Anos de Solidãoimage

Escrito pelo genial Gabriel García Márquez, esse é considerado o melhor livro da carreira do falecido escritor, e lhe rendeu um Nobel de Literatura.

O livro é uma grande árvore genealógica, que conta a história da família Buendía por aproximadamente 100 anos. Começa com os primos Úrsula Iguarán e José Arcadio Buendía, que se casam e pelo grau de parentesco, temem que seus filhos nasçam com alguma anomalia (um rabo de porco, por exemplo), forçados a se mudarem de seu antigo vilarejo, rumam em direção à mata e ao longo do caminho, outras famílias se juntam a eles. Após algum tempo de caminhada, resolvem fundar um povoado perto de um rio… ali dão origem à Macondo, o local onde a história acontece.

image

Úrsula e José Arcadio Buendía têm 3 filhos: José Arcadio, Aureliano Buendía e Amaranta. Após algum tempo, recebem Rebeca, enviada juntamente com uma carta, por um casal de um povoado vizinho (do qual eles não se lembram), mas passam a criá-la como filha.

José Arcadio Buendía é um homem muito sonhador, que por horas se assemelha a Dom Quixote, vive em busca de conhecimento e apesar de ser extravagante, é muito carismático. Com a chegada dos ciganos em Macondo, ele conhece Melquíades, um homem que viaja o mundo e sempre volta com as mais variadas novidades, os dois tornam-se grandes amigos e as andanças de Melquíades lhe rendem grandes histórias que encantam José Arcadio Buendía e o fazem ainda mais cativo de sua imaginação surreal e fantástica.

Úrsula é uma mulher muito forte, que luta o tempo todo por sua família, por muitas vezes é a única pessoa sensata na história, ela vive mais de 100 anos. Ela tem firmeza de atitudes e de caráter, e parece destinada a cuidar de cada membro da família e de seus desencontros exagerados e de suas desventuras sucessivas. É a matriarca dos Buendía e mais que isso, assume ares de comandante de um navio onde a tripulação parece por muitas vezes estar à beira da loucura.

Com o caminhar da história, a família passa por muitas fases, de uma revolução sangrenta liderada por um dos filhos, passando por um surto de esquecimento que toma conta do povoado e até mesmo uma chuva que cai sem parar por 4 anos, 11 meses e 2 dias. Em alguns momentos, uma quase histeria coletiva toma conta de todos os habitantes de Macondo. O povoado está isolado do resto do mundo, e por vezes tudo parece um sonho maluco…

image

Pode soar apenas como uma história familiar, mas é muito mais que isso, cada personagem foi tão profundamente bem construído que pareceu ganhar vida no livro. Durante a leitura, cada história pessoal e única se mistura tão bem à história principal, que ela acaba ficando extremamente rica e cheia de detalhes.

As gerações Buendía são as estirpes condenadas aos Cem Anos de Solidão e cada um luta contra o destino ao qual a família parece fadada. São 447 páginas de uma sensibilidade gritante, colorida pelo realismo fantástico que dá o tom da escrita e das histórias.

Esse é o melhor livro que já li na minha vida. Comprei na Livraria Curitiba há 2 anos atrás e paguei R$52,00.

Sei que a resenha ficou um pouco longa, mas eu queria contar sobre o livro sem deixar passar os detalhes e também sem revelar as principais surpresas! Eu espero que vocês gostem e que alguns de vocês se interessem por ler sobre os Cem Anos de Solidão da família Buendía… quando o livro acaba, dá saudade de cada um deles.

Beijos!

Izabella



Sempre que penso em escrever uma resenha de livro me sinto dividida entre contar demais (e acabar dando spoiler), e entre contar menos do que deveria (e parecer uma resenha superficial), aí percebo que acabo achando melhor falar sobre a sinopse de um jeito mais detalhado do que aquele textinho que encontramos nos sites das livrarias, e finalizar com a minha opinião sobre a leitura…

O livro de hoje é especial para mim, ganhei no 3º colegial do professor de História da escola, ele era (e ainda é) um senhor muito inteligente, que viveu a época da repressão no Brasil e que tem por costume presentear os melhores alunos com um livro ao final do último ano do Ensino Médio. Eu, que sempre fui nerd de carteirinha na escola, ganhei Feliz Ano Velho. Lembro que li em uns 2 ou 3 dias e fiquei fascinada. Então, vamos à resenha!

Livro Feliz Ano Velho

Resenha:

Feliz Ano Velho foi lançado em 1982 e foi escrito por Marcelo Rubens Paiva, filho do ex-deputado federal Rubens Paiva, que sumiu durante a Ditadura Militar. O livro conta a história de vida do autor, que em 1979, aos 20 anos de idade, viu sua vida mudar radicalmente após mergulhar de cabeça em uma lagoa, poucos dias antes do Natal. Mergulhou, bateu a cabeça, ouviu um zunido e desde então, ficou tetraplégico. Essa sequência de fatos, contados logo no início do livro, despertam no então jovem Marcelo, um autor capaz de contar uma história profunda e rica em detalhes.

Obviamente é um fato triste, mas o livro não é narrado sob uma ótica de pena. Marcelo era um garoto de 20 anos, de uma família de classe média alta, que costumava viver a vida aproveitando os exageros da juventude: namorando muito, saindo, cercando-se de amigos e sempre à procura de diversão.

Após o acidente, ele é socorrido pelos amigos (talvez o resgate desajeitado tenha agravado um pouco o quadro), levado ao hospital e a princípio não entende a gravidade de seu problema. Com o passar do tempo, e após muitos diagnósticos meio confusos e incertos sobre sua recuperação, o tédio o domina completamente. A narrativa é cheia de reclamações extremamente realistas, com muitas gírias, alguns palavrões, etc. Quem está lendo começa a se sentir dentro do quarto de hospital com Marcelo, como se estivesse assistindo ao vivo por tudo o que ele passa.

O livro mescla histórias do passado, cheias de exageros, experiências, sexo, baladas e até mesmo algumas referências ao uso de maconha.

É uma história muito pessoal, que consegue mostrar o drama desesperador que Marcelo vive, mas também consegue fazer rir com as lembranças do passado que ele descreve. A cada nova visita que ele recebe no hospital, mais memórias vem à tona e todas contadas de uma maneira que funde passado e presente, e ás vezes o leitor pode se confundir com a linearidade dos fatos.

Feliz Ano Velho conta sobre um período de 1 ano da vida do autor, a partir do acidente. Marcelo, vezes cheio de revolta, outras cheio de dúvida, outras desejando morrer, tem o desafio de enxergar a vida a partir de sua nova condição.

Na minha opinião, é um livro intenso, emotivo, pesado em alguns momentos, mas, extremamente verdadeiro e realista. Acho que em várias situações que mudam a vida completamente, todos nós nos vemos diante da necessidade de encontrar formas de desafiar os problemas e passar a enfrentar a vida apesar dos acontecimentos, acredito que todas as pessoas passam por situações onde precisam reaprender a ver o lado bom da vida e descobrir forças para simplesmente seguir em frente, acho que esse é o ponto da virada, quando as pessoas aprendem a continuar, independente do que lhes aconteceu.

O acidente desafia Marcelo a reaprender a encontrar sentido na vida.

Foi um dos melhores livros que já li.

Bjs,

Izabella



Olá, tudo bem com você?

Sou viciada em leitura porque realmente acredito que quando um livro tem uma história cativante, a gente acaba “viajando” através dele e, de repente, se vê apegada (o) aos personagens daquela trama como se eles fossem parte da nossa realidade (ou como se nós fôssemos parte da realidade deles rs).

Sou fascinada por vampiros e gosto bastante de livros sobre o tema, já li desde os clássicos da Anne Rice, até os mais românticos/melosos como os da saga Crepúsculo.

Mas dentre todos que li, alguns dos mais especiais foram, sem dúvida nenhuma, os do escritor brasileiro André Vianco. Esse autor escreve ficção de uma forma que prende o leitor, entretém  e encanta.

Hoje vou resenhar, prometo tomar cuidado para não dar spoilers importantes, o livro mais famoso dele: Os Sete.

Os Sete é o primeiro livro de uma saga que contém outros 4, que são eles na ordem: ‘Sétimo’, ‘O Turno da Noite – Os Filhos de Sétimo Vol.1′, ‘O Turno da Noite – Revelações Vol. 2′ e ‘O Turno da Noite – O Livro de Jó Vol.3′.

LivroOsSete AndréVianco

A História:

A história começa na cidade fictícia de Amarração no Rio Grande do Sul. Em um mergulho, alguns amigos encontram uma caravela portuguesa naufragada no fundo do mar, e dentro dela há uma grande caixa de prata. Eles ficam curiosos com aquela descoberta e por acharem que ela pode guardar tesouros, decidem pedir ajuda de uma amiga que trabalha no departamento de História da Universidade Federal de Porto Alegre.

A Universidade se interessa pelo incrível achado e mobiliza uma grande equipe para trazer a descoberta à superfície.

A partir daí começa a trama… A grande caixa de prata, que tem inscrições gravadas, esconde em seu interior 7 corpos em estado de decomposição que, pelas características da caravela e de suas roupas, demonstram ser oriundos de séculos atrás. Isso intriga os pesquisadores da Universidade porque, apesar de não estarem perfeitos, os corpos não estão desfeitos como corpos normais estariam.

Durante os estudos, os corpos começam a retornar à vida…

Os 7 corpos pertencem a vampiros portugueses (da região do Rio D’ouro) acusados de bruxaria, há 5 séculos atrás… Eles foram presos na caixa de prata e lançados ao mar.

Cada vampiro tem um poder especial, os nomes deles e seus respectivos poderes:

  • Inverno: O meu vampiro preferido entre todos eles! É o primeiro vampiro a acordar… Ele é arrogante, prepotente, convencido e também engraçado. Me lembra um pouco a personalidade do Damon Salvatore (The Vampire Diaries). Inverno tem o poder de fazer o clima esfriar muito e até nevar.
  • Gentil: É o mais “bondoso” e só se alimenta de sangue humano quando realmente sente fome. Tem o poder de fazer o tempo parar (uma vez a cada ciclo lunar).
  • Lobo: Tem a habilidade de se transformar em lobo.
  • Tempestade: É um dos mais engraçados. Seu poder é iniciar grandes tempestades.
  • Espelho: Tem o poder de assumir outras aparências.
  • Acordador: Tem o poder de acordar os mortos com sua voz, por isso sempre fala baixo.
  • Sétimo: É o pior de todos! O último a despertar… Há séculos atrás foi “oferecido” como escravo pelos outros vampiros ao inferno (credo!)durante 150 anos e em troca, eles ganharam os poderes que têm. Sétimo é muito poderoso e pode andar a luz do dia.

No decorrer da história, os vampiros começam a despertar e uma verdadeira guerra que envolve até o Exército brasileiro é iniciada.

Os conflitos são narrados com muitos detalhes. São cenas cheias de ação, capazes de prender sua atenção e te fazer querer descobrir o final ansiosamente.

Há momentos engraçados e curiosos, afinal, os vampiros ficaram adormecidos por 500 anos e acordaram em uma terra que não é a deles e em um mundo totalmente novo, cheio de tecnologias que eles desconhecem completamente.

O livro tem romance, mas não é esse o foco, a ação, os mistérios e o suspense ocupam a maior parte da história. Os detalhes históricos e as descrições sobre a região do D’ouro (Portugal) são muito interessantes.

Diferente da maioria dos livros de ficção, essa história se passa no Brasil, então fica mais fácil imaginar os cenários, entender as referências e até mesmo, vivenciar um pouco do que é contado.

Se você gosta de vampiros, vale a pena conhecer esse livro.

Espero que tenham gostado da resenha.

Bjs, até o próximo post

Izabella